terça-feira, 19 de março de 2013

Colonização do Outro

"Aprendi a não tentar convencer ninguém. O trabalho de convencer é uma falta de respeito, é uma tentativa de colonização do outro." - José Saramago


Escrita Profunda

A escrita profunda não ensina nada, nem se importa com coerência, ela é apenas o reflexo e a catarse da alma do autor e de todos os leitores que enxergam-se nela. Ela quer antes de tudo expressar a natureza pura, nem que pra isso seja necessário recorrer à poesia, nem que pra isso seja preciso enforcar a razão. Aliás, a tal grau de sinceridade, procurar ter razão já é querer se rebaixar.

                                                                              Philip G. Mayer

sábado, 16 de março de 2013

Liberdade


Coração atado, espírito livre – Quando se amarra e se mantém preso o próprio coração, pode-se dar ao espírito muitas liberdades.
                                                                                 
                                                                      Friedrich Nietzsche

A liberdade é boa até onde não nos sentimos perdidos, até onde não denegrimos os próprios sentidos em prol de perceber o que não nos diz respeito, eu quero dizer, a liberdade é boa até onde não nos libertamos de ser nós mesmos. 
                                                                  
                                                                       Philip G. Mayer






quinta-feira, 7 de março de 2013

A Fábula do Escorpião e do Sapo

Um escorpião queria atravessar um rio de uma margem à outra, nisso encontra um sapo à beira do rio e lhe pede:

- Olá senhor sapo, poderia, por favor, me dar uma carona dessa margem do rio até a outra comigo montado em suas costas pois se não eu vou me afogar?

O sapo então responde:       

- Não mesmo! Eu não sou tolo! Se lhe der uma carona você vai me picar e eu vou morrer!

Logo o escorpião retruca:

- Mas o que??? Eu não seria louco disso!!! Poxa senhor sapo... Como eu iria ser capaz de algo do tipo? Como eu pagaria o bem com o mal? Nunca iria lhe picar, e ainda mesmo que fizesse isso, você iria afundar e eu também iria acabar morrendo afogado, seria absurdo! Eu lhe peço caro sapo, me dê uma carona, é somente isso apenas.

Porém o sapo amedrontado nega novamente o pedido, então o escorpião suplica ao sapo:

- Meu amigo... Eu necessito atravessar esse rio... Eu lhe imploro na minha mais sincera humildade que por favor me ajude... Eu lhe daria o que você quisesse depois de tamanha benevolência comigo! Honestamente, não me passa pela cabeça qual a sua lógica para ter pensado tão grande monstruosidade sem sentido algum sobre mim... Eu poderia até mesmo julga-lo insano por isso, mas jamais o faria, pois a minha consideração e o carinho que tenho por ti são enormes... Eu lhe suplico novamente, por favor me dê uma carona nas suas costas até a outra margem, por tudo que há nesse universo eu jamais lhe picaria! Isso seria loucura!

O sapo convencido das súplicas do escorpião decide então leva-lo até a outra margem do rio. O escorpião sobe nas costas do sapo e começa a viagem, tudo vai indo muito bem, mas quando já estavam passando da metade do rio o escorpião pica o sapo! Então esse último já enfraquecido vira o olhar ao escorpião:

- Oh... escorpião... me jurasse por tudo que não me picaria... por quê??...

E o escorpião lamenta:

- Sim... desculpa, é que sou escorpião, e essa é a minha natureza...

E os dois morrem no meio do rio. 
                         
                                                                                                         

sábado, 2 de março de 2013

Última Comparação

O único ponto onde uma coisa é igual à outra: ser incomparável.

                                                                     Philip G. Mayer