quarta-feira, 26 de agosto de 2015

O Moderno Romântico Pós-moderno

    Fenômenos da nossa pós-modernidade: a democratização da informação cada vez maior faz com que o pensamento dogmático hoje seja transposto para a esfera religiosa tornando-se um assunto de cunho pessoal ou então descambando inevitavelmente para mera tentativa brega de “revelação”. Por outro lado, o sujeito agora é cético em relação a qualquer método que se desenvolva para constatar verdades, seja ele qual for. Mas o que esse sujeito percebe (e na maioria das vezes de forma um tanto romântico abstrata) é o que ainda ele quer que seja uma lei impessoal, devendo valer a todos, e se questionado quais critérios se utiliza para dizer o que diz, se enfurece. Sim, pois na medida em que é necessário averiguar as premissas que se toma para pronunciar a natureza da realidade é inevitável que também se tenha de questionar o sentido do próprio método que se está utilizando colocando a si próprio como objeto de estudo no fio da navalha, e constatando o quão é extremamente fácil permanecer igualmente religioso como um típico moderno do século XIX. 

                                                                          Philip G. Mayer 


Um comentário:

  1. É tudo o que eu venho me questionando e que ninguém entende. O maior problema é exatamente isso, minha dúvida está em ser eu mesmo, e ninguém, ninguém! além de mim mesmo, pode ajudar ou questionar. Tenho sede de conhecimento, e parece que quanto mais tento conhecer com Zaratustra, mais percebo que essa sede não existe em mim, mas é como se fosse uma necessidade, preciso ser melhor que eu mesmo, e se tudo é tão insignificante, como posso aceitar esse fato?
    Obviamente essa questão fica mais "gostosa" e as vezes mais "dolorosa", conforme minha vontade de potência varia.

    ResponderExcluir